Imprensa

Mais notícias:

Wine South America atrairá supermercadistas, responsáveis por 80 por cento da venda de vinhos no Brasil

Publicada em 04/09/2019 - 15:31


Crédito: Dandy Marchetti | Ibravin
 

Compradores terão a oportunidade de negociar com vinícolas de 10 países, de 25 a 27 de setembro, na Serra Gaúcha. São esperadas mais de 250 marcas expositoras


Principal canal de comercialização de vinhos no Brasil, os supermercados representam aproximadamente 80% das vendas da bebida no território nacional. Oportunidade para varejistas e atacadistas incrementarem as comercializações, um diversificado portfólio de produtos nacionais e importados é fundamental para o sucesso das gôndolas. A 2ª Wine South America, principal feira do setor na América Latina, é uma boa chance para que os profissionais conheçam os lançamentos, estreitem laços e encaminhem o fechamento de negócios com os produtores de mais de 250 marcas do Velho e Novo Mundo, que estarão expondo de 25 a 27 de setembro, em Bento Gonçalves, na Serra Gaúcha.

Além de se atualizar sobre produtos e serviços, os compradores poderão estabelecer contato direto com vinicultores e conhecer os processos de elaboração por meio de visitas às vinícolas, uma vez que a feira é realizada na principal região produtora do país. Na Wine South America, os mais de 6 mil profissionais esperados também poderão participar de masterclasses e degustações temáticas e ampliar ideias para incrementarem seus portfólios. 

“Além do varejo convencional, outro segmento que vem crescendo no Brasil é o atacarejo, trazendo promoções e variedade de vinhos. Os supermercados são um segmento importante para a categoria de vinhos e vêm se especializando cada vez mais”, salienta Diego Bertolini, gerente de Promoção dos projetos Vinhos do Brasil e Wines of Brasil.

Com a experiência de quem já está há mais de duas décadas à frente do setor de vinhos do Grupo Pão de Açúcar, Carlos Cabral é referência no assunto. Ao longo desses 20 anos, acompanhou de perto a evolução do consumo da bebida no país e ajudou a formar uma legião de “cabraizinhos”, como ficaram conhecidos os atendentes de vinhos por ele capacitados para solucionar as mais diversas dúvidas de clientes de Norte a Sul do país. 

“Podemos afirmar que o vinho entrou, lentamente, no cotidiano do brasileiro. Ainda não é um consumo regular, porém com mais frequência. Tomar vinho já se tornou algo comum, não algo especial só reservado para dias de festas”, reflete o especialista. 

Conforme Cabral, a faixa entre 25 e 40 anos de idade representa atualmente 50% dos consumidores de vinhos do Pão de Açúcar, sendo as mulheres as maiores compradoras. Segundo o consultor, as vendas têm 50% de sua realização nas sextas e sábados. Quanto ao tipo, 80% das comercializações são de vinhos tintos e o restante, brancos, rosés e espumantes. Nas borbulhas, os brasileiros são os preferidos. De acordo com o especialista, o tíquete médio no Pão de Açúcar em 2018 foi de R$ 24,50, valor que vem subindo de 10% a 15% a cada ano. 

“Quem faz uso do atendente de vinhos em suas lojas, em apenas um mês de trabalho, suas vendas crescem 30%. Em seguida vem o atendimento confiável, ou seja, o cliente passa a ter um consultor só para si, e o atendente pode passar em poucos segundos as informações fundamentais sobre o vinho desejado. Hoje não se concebe um supermercado sem um especialista nessa área”, ensina Cabral. 

Presidente da Associação Gaúcha de Supermercados (Agas), o empresário Antonio Cesa Longo reforça a opinião do gerente de Promoção do Ibravin, de que a categoria de vinhos e espumantes está em expansão e traz oportunidades ao supermercadista.

"Há um crescimento exponencial neste setor, mas entendemos que ainda há espaço para ganhar mais mercado. Não há um levantamento que monitore isso, até porque o tíquete médio varia de região para região e de acordo com o perfil de cada loja. Mas há espaço para vinhos e espumantes para os mais diferentes bolsos”, afirma Longo. 

Ainda conforme o presidente da Agas, na semana pré-Réveillon, por exemplo, há uma comercialização de mais de 4 milhões de garrafas de espumante nos supermercados gaúchos. A variação de temperatura é o maior sinalizador de boas vendas: “Uma rede de supermercados vende 200 garrafas de vinho tinto a uma temperatura de 15°C e pode ultrapassar a comercialização de 2 mil garrafas se a temperatura baixar para 5°C. Hoje, muitos supermercados ultrapassam o número de 200 rótulos em suas gôndolas, chegando até 1,5 mil rótulos”.  

Com 13 marcas e 133 itens em suas linhas de produtos, a Vinícola Aurora, uma das expositoras da Wine South America, contabilizou 50% do faturamento total de 2018 provenientes da venda em supermercados.

“Muito dos itens que hoje a Aurora disponibiliza ao consumidor são oferecidos somente em casas especializadas. Porém, mais de 80% de todos os nossos produtos estão nos supermercados, o que dá ao consumidor a possibilidade de escolher o que melhor lhe agrada”, pontua o diretor-geral da empresa, Hermínio Ficagna.